sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Homenagem de Ivan Ferraz à Festa do Morro da Conceição

A tradicional festa de Nossa Senhora da Conceição que acontece todos os anos no Morro da Conceição, zona norte do Recife, foi tema de música gravada na década de 80 pelo cantor, compositor forrozeiro Ivan Ferraz. Um LP produzido pela Mocambo.

Festa da Conceição (Ivan Ferraz)

Recife é dia de festa 
No morro da Conceição
É gente que faz oração
Subindo o Morro a pé
Ô Nossa Senhora 
Amparai a nossa cidade
Fazei dessa humanidade
Devotos cheios de fé

Ô nossa senhora da conceição
08 de dezembro
Peço em oração
Daí ao nosso povo
A sua proteção. 

O Galo canta

Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2011, o mestre do coco e das emboladas Galo Preto lança seu primeiro disco aos 81 anos de idade, numa iniciativa da Itaú Cultural. 
Nascido  em Bom Conselho, aos 08 anos de idade ele já fazia rimas, imitando os emboladores da região. No auge da carreira, na década de 70, participou de consagrados programas de TV – Silvio Santos, Chacrinha, Flavio Cavalcanti, cantou com Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Arlindo dos 8 Baixos, tornando-se um artista mais conhecido nacionalmente.  
“Historias que andei” é o titulo do disco, que reúne 12 composições do musico,  com arranjos de pandeiro e sanfona. É um registro do coco trava-língua, uma tradição da cultura popular pernambucana, na qual Galo Preto é um autentico mestre.

Forrozeiros cantam o Natal


Por iniciativa da presidente do Instituto Shopping Recife, Ione Costa, forrozeiros famosos gravaram um CD com temas natalinos para venda em beneficio da Creche Comunitária Nossa Senhora da Boa Viagem, da Comunidade Entra Apulso, vizinha ao Shopping. O disco “Natal Nordestino” foi gravado pelos forrozeiros Santanna, Cezinha, Flávio José, Alcymar Monteiro e Elba Ramalho.  
Entre as faixas do CD, destaca-se a versão forró pé-de-serra do cantador Santanna para a “Oração de São Francisco”. Outros temas natalinos fazem parte do disco, que já está à venda ao preço mínimo de R$20. Informações: https://www.facebook.com/natalnordestino/ 

Memorial Luiz Gonzaga comemora o aniversário do Rei do Baião


No próximo dia 13 de dezembro será comemorado o 104ª aniversário do Mestre Luiz Gonzaga. Para celebrar a data, o  Memorial Luiz Gonzaga, equipamento da Prefeitura do Recife ligado à  Fundação de Cultura Cidade do Recife, preparou uma ótima programação.  
Nos dias 12 e 13 acontecerão visitas guiadas, exibição de  filmes e audição de músicas nas gravações originais feitas pelo “Véio Lula”, na sede do Memorial que fica na casa 35 do Pátio de São Pedro. 
A partir do dia 14, o espaço oferecerá oficinas de Sanfona e Baião. Para participar os interessados devem entrar em contato com o Memorial, através do email: educativo.mlg@gmail.com informando o nome completo e o telefone.  As oficinas são gratuitas.
Sobre as oficinas - O Fole Roncou - Noções Básicas de Acordeom - oficina de apreciação musical, tendo o acordeom (sanfona de 120 baixos), como o instrumento de estudo. Será uma mostra do conteúdo introdutório sobre a sanfona, buscando aproximar e estimular os admiradores e curiosos da sanfona, instrumento que marca a identidade sonora do Nordeste.
Do Baião de Repente, ao Baião de Gonzaga - oficina que aborda a influência do trovadorismo, e a linguagem poética do repente, na obra de Gonzaga.

Confira a programação do Aniversário:
12 a 13 de Dezembro
Visita guiada 09h às 17h
13 de Dezembro
Exibição do Filme: “Gonzaga – De Pai Pra Filho”, 10h
Audição de músicas originais de Luiz Gonzaga das 14h30 às 18h
14 a 23 de Dezembro
Oficinas das 14h30 às 18h

Vila Nova em livro

A carreira do mestre da cantoria, o caruaruense Ivanildo Vila Nova, é contada em livro de autoria dos pesquisadores paraibanos José Edmilson Rodrigues e Irani Medeiros.  
Rimas, entrevistas, depoimentos, partituras, discografia e muitas passagens da vida do cantador são destacadas na obra, sem falar nas dificuldades que os cantadores  enfrentaram na época da ditadura militar. “Ivanildo Vila Nova – Mitos, Versos e Violas” é um valioso documento sobre o trabalho dos artistas nordestinos, que exaltam a cantoria dos versos metrificados, importante expressão artística da nossa cultura popular. Ivanildo Vila Nova tem 51 anos de carreira e 71 de idade e é um dos mais fervorosos defensores da arte que abraçou. 

domingo, 27 de novembro de 2016

CABOCLINHO AGORA É IMORTAL

Na década de 1930, o escritor Mário de Andrade definiu assim o caboclinho: “De todas as danças dramáticas que ví, os caboclinhos são o único bailado verdadeiro”.   Oitenta anos depois, esse folguedo popular é reconhecido como manifestação no rol oficial do Patrimônio Cultural e Imaterial do Brasil.

Esse  titulo dado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, em Brasília,   enobrece a cultura popular de Pernambuco e do Nordeste  e com essa distinção se espera que o poder publico ajude com mais empenho essa manifestação, que tem no Recife um de seus mais legítimos representantes: o Caboclinho Sete Flexas, fundado em 1971 no bairro de Água Fria e que nunca deixou de desfilar no Carnaval, apesar de enfrentar muitas dificuldades para sobreviver.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Programa Pernambuco Cultural na Rádio ForrozeirosPE

Uma das principais propostas do Pernambuco Cultural é servir de um palco amplo para os novos e talentosos nomes da cultura pernambucana, com destaque para a nossa boa música. 
PROGRAMA PERNAMBUCO CULTURAL 
Apresentação: Ivan Ferraz. Produção: Eduarda Feitosa e Mariana Leite. Produção técnica: Neneo de Carvalho. Direção: Ruy Sarinho. Programa Produzido pela Rádio Sei (Secretaria de Imprensa de Pernambuco). 
Todo os Sábados às 10h, com reprise aos Domingos no mesmo horário.


Médico forrozeiro lança CD autoral

“Eu amo o meu Nordeste/sou Luiz Pereira de Mello/por essa cultura tão rica/desde criança que zelo/sou o cabra mais animado/com oito baixo bem tocado/eu gasto a sola do chinelo”. Quem já não sofreu por achar feia e não entender a letra de algum médico, numa receita? Já as letras das músicas compostas pelo Dr. Luiz Pereira, médico clínico geral, cirurgião gástrico e que ainda atua na medicina do trabalho, são fáceis de entender, belíssimas. 
Esse animado médico forrozeiro, que completou seus 80 anos no último dia 03 de outubro deste ano, lança o CD "Dr. Luiz Pereira & seus Parceiros - Vivendo com Alegria" com 22 faixas e as participações especiais de Arlindo Moita, Ivan Ferraz, Genildo Sousa, Almir Rouche, João Lacerda, Nerilson Buscapé, Genival Lacerda, Paulinho do Acordeon, Luizinho de Serra, Arlindo Guia do Forró, Bruno Flor de Lótus e Antônio Paulino. O CD pode ser adquirido no Espaço Cultural Dominguinhos ao valor de R$10.

sábado, 15 de outubro de 2016

Jorge Neto lança MP3 com todas suas músicas gravadas

Cantor, compositor e sanfoneiro recifense, Jorge Neto está lançando um MP3 com todas as músicas gravadas por ele durante toda a sua carreira. O novo álbum reúne canções dos Cds: "Homenagem aos compositores Accioly Neto e Xico Bizerra" lançado em 2005;  Uma coletânea "Ao Vivo", gravada e 2007 no show realizado no Espaço Cultural Mercadão na cidade do Cabo de Santo Agostinho-PE e o CD "No Caminho Certo" lançado em 2014.
Ao longo de sua carreira, Jorge Neto gravou 46 músicas e contou com as participações especiais de Alcymar Monteiro, Flávio José, Geraldinho Lins e Cezzinha, Santanna, Cristina Amaral, Nádia Maia, Gennaro, Walkíria e Talitha Accioly (filha de Accioly Neto). 
Esta coletânea já está disponível para Download através do site - http://www.suamusica.com.br/asmelhoresdejorgeneto

Galera Forrozeira lança sexto CD da carreira

Após o sucesso com o CD “Tributo ao Rei do Baião Ao Vivo” gravado em 2014, em show no Recife com a participação especial de Ivan Ferraz e lançado no ano passado, a banda potiguar de forró pé de serra Galera Forrozeira está lançando seu mais novo CD com canções autorais.
Intitulado de “Minha Serra do Mel”, o sexto álbum do grupo conta com 10 músicas autorais e homenageia o poeta Mauro Teixeira de Sousa nascido em Areia Branca no Rio Grande do Norte.
O lançamento deste novo trabalho será no dia 12 de novembro, no Espaço Cultural Dominguinhos no Recife a partir das 14h. Para maiores informações: (81) 9.9938-1351
Minha Serra do Mel – Banda Galera Forrozeira (Vol.06)
01)  Precisamos Conversar (Willams Castro e Jeronimo Tobias)
02)  Forró de Sitio novo (Jeronimo Tobias e Willams Castro)
03)  Santa Rita de Cassia (Willams Castro e Jeronimo Tobias)
04)  Me aqueça Amor (Willams Castro)
05)  Amor Sincero (Willams Castro)
06)  Volta Pra Mim (Yvelise Castro)
07)  Minha Serra do Mel (Mauro Teixeira de Sousa)
08)  Forró da Conquista (Willams Castro)
09)  Cerro Corá a suíça Potiguar (Willams Castro e Elizabeth Teixeira)
10)  Forró da Estrela Dalva (Yvelise Castro)

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Confira o show de lançamento do CD Canta Casaca de Couro

A banda sergipana Casaca de Couro, vencedora de vários prêmios Sanfona de Ouro e que já realizou grandes shows na Bahia, São Paulo, Alagoas, Pernambuco e Rio de Janeiro, realizou no dia 14 de maio de 2016 o lançamento do CD CANTA CASACA DE COURO em um show realizado no Teatro Atheneu em Aracaju/Se. 
O evento, que contou com as participações especiais de Genival Lacerda, Everaldo Sena, João Lacerda e Nerilson Buscapé, reuniu grande público que cantou os sucessos da CASACA DE COURO e dos seus convidados.
Segundo o músico Joaquim Antônio Ferreira, que criou a banda há mais de dez anos, o grupo busca reproduzir o forró brasileiro com arranjos modernos, mas que retomam as células vitais do folclore brasileiro. “Por isso, acreditamos que nossa música agrada tanto ao povo do campo quanto da cidade”. O novo CD representa o amadurecimento da Casaca de Couro em composições autorais, que passeiam por anos de pesquisas e vivências nas inúmeras cantorias e shows realizados pelos diferentes espaços brasileiros. BAIXE GRATUITAMENTE O NOVO CD: CD CANTA CASACA DE COURO 


terça-feira, 5 de julho de 2016

Vitória do Forró: Fulô de Mandacaru é a campeã do 'SuperStar

A Banda Fulô de Mandacaru conquistou o prêmio maior do programa “Superstar”, da Rede Globo. Uma vitória do forró pernambucano, provando uma vez mais que a nossa música regional mais autêntica tem admiradores por todo o Brasil.  
Representando o forró tradicional, Armadinho do Acordeon, Pingo Barros e Bruno Mattos enfrentaram grupos do sudeste do País e conquistaram o triunfo, colocando o forró na posição que ele bem marece. De parabéns o grupo de Caruaru e, por extensão, todos os forrozeiros, que lutam pela preservação da nossa música e da nossa cultura popular. 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

"Mulher Forozeira" - Novo álbum de Valda do Forró

Artista paraibana relança o "Forró na Bica", "Pernilongo" e novas composições
Radicada em Pernambuco, Valda do Forró começou sua carreira artística desde muito cedo. Em sua adolescência trabalhou em circo e até com o forró estilizado na extinta banda pernambucana Raios de Sol onde se apresentou em várias cidades por cerca de 15 anos.
Nos anos 90, ela decidiu seguir carreira solo. Onde gravou o seu primeiro CD intitulado "Valda e os Brasileirinhos do Forró", em 1996 lançou o seu segundo disco "Valda do Forró" em 2004 lançou o seu terceiro CD "Simplesmente um a mais", Em 2013 lançou uma coletânea com várias músicas por ela lançada. 
 Neste ano, Valda do Forró lança “Mulher Forrozeira” com 11 faixas grandes sucessos e composições inéditas de grandes compositores nacionais.
Lista de Músicas:
01. Coração Aberto (Celso Luz/ Tony Bahia)
02. Preciso do Teu Sorriso ( João Silva)
03. Forró na Bica (João Gonçalves )
04. Sinto Fome de Você (Gino Liver)
05. Forrozão Bom de Mais (Tony Barbosa/ Dilson Villar)
06. Pernilongo (João Gonçalves )
07. A Sola do Meu Sapato (Aluizio do Acordeon)
08. O Forrozão (Mirian Morais)
09. Mulher Forrozeira (Marinalva/ Aracilio Araújo)
10. Louca por Você (Tony Barbosa) 


"Recomeçar": nova música de André Lins

Já está disponível a nova música de trabalho do forrozeiro pernambucano André Lins, o interanauta pode escutar nas plataformas do SOUNDCLOUD e YOUTUBE, como também fazer donwload através do SuaMusica.



RECOMEÇAR (Música)

Quando lembro de você, é intenso, é tanto sentimento em mim
Te guardo no peito, penso em recomeço, parece não ter fim
A vida fica sem sentido, eu perco o juízo, o que vou fazer?
Será virtude ou defeito, não sei, difícil de esquecer..

Eu tento sair por aí sem parar, distrair, divagar pelo mundo
Paixão, solidão, misturados num só coração, sentimento profundo
A vida fica sem sentido, eu perco o juízo, o que vou fazer?
Só sei que já rodei o mundo e só vejo você.

Quero tanto te abraçar, te beijar, conversar, ficar perto de ti, 
não vou te deixar partir, vamos se perdoar, deixar de lado a dor
  
Só peço que me compreenda, me acalma, me entenda, por favor
Vem, volta pra mim meu bem, te amo meu amor.
  
Contatos para Shows exclusivamente através do E-mail: andrelins.forro@gmail.com

Assista aqui, o Registro do Show completo do Forró Flor de Lótus na Sala de Reboco

Um registro do show da banda Forró Flor de Lótus gravado em janeiro deste ano na Sala de Reboco rendeu o DVD No Colar Colou, nova canção de trabalho que dá título ao álbum. O material conta com participações de Luizinho Sanfoneiro, Nilton Neto Forró Pratú e Nerilson Buscapé.
01.No Colar Colou (Bruno Flor de Lótus/ Nerilson Buscapé)
02. Xodó e Xamego (Junior Vieira / Ed. Sonocom)
03. Tô de Boa (Edson Duarte)
04. Todo tempo é pouco (Bira Marcolino)
05. Tangendo a Dor (Xico Bizerra)
06. Cardápio do Vaqueiro (Junior Viieira)
07. Coração de Homem (Duda Ferraz/ Capitão Assis/ Geraldo Margela)
08. Água da mesma paixão (Leninho de Bodocó/ Veio Abidoral)
09. Guardiã (Leninho de Bodocó / Xico Bizerra)
10. Um Xote pra comemorar (Severino Pedro)
11. Aperriado de Saudade (Bruno Flor de Lótus/ Gonçalo Mandalete/ Alexandre Alves)
12. Pontaria (Nerilson Buscapé) – Part. Nilton Neto
13. Moinho D´água (Edson França/ R. Elion Nobre)
14. Cadeira de Balanço (Assisão / Lindu)
15. Menina da Noite (Assisão / Lindu)
16. Tinguelingue (João Silva/ J. B. De Aquino)
17. O Forró está presente(assisão/ Aurita)
18. Aí Dentro (Natalia Nascimento/ Nerilson Buscapé) – Part. Nerilson Buscapé
19. Numa Sala de Reboco (Luiz Gonzaga/ Zé Marcolino)
20. Dama de Ouro (Maciel Melo)
21. Não é pouco não (Flávio Leandro/ Danisio Leandro/ Vanvan Jorge)
22. Pequenininha (Assisão)
23. Procurando Tú (J. Luna/ Antônio Barros)
24. Só me causa dor (Gilson Carlos/ Lindu)
25. Esconderijo do Amor (Gennaro/ Xico Bizerra)
26. O Negócio de Amar (Leninho de Bodocó/ Zé Maria)
27. Serrote Agudo (Zé Marcolino/ Luiz Gonzaga)
28. Cacimba Nova (Zé Marcolino) – Part. Luizinho Sanfoneiro
29. Instrumental Soladão (Dedim Gouveia/ Josivan) - Part. Luizinho Sanfoneiro
30. Caco de Amor (Junior Vieira)
31. Deixa Clarear (Jorge de Altinho/ Joãozinho Soares)

Fredy e Mary Sunset

Uma mistura do forró com o arrocha e o sertanejo é o que pretende nesta nova proposta da banda pernambucana Fredy e Mary para o mercado musical. Neste novo trabalho, a banda inova em seu repertório com um estilo próprio com canções dançantes para um público eclético. 
Novo álbum traz cinco composições inéditas, sendo três próprias "Eu Tô Maneiro", "Lua Cheia em Gravatá", Não Dou mais Chance Não" e duas composições de Leonardo Luna e Abimael Gomes com as músicas "Trocando Bom Bom" música de trabalho e "Eu Tô que Tô" composta por Silveirinha. 
O CD conta ainda com sucessos de Luiz Gonzaga, Zé Dantas,  Frank Aguiar, Dorgival Dantas entre outros completando as 12 faixas do disco que já está disponível para download.

Kléber Araújo lança Cinema Novo

A sua música está intrinsecamente vinculada à Cultura Nordestina. O seu repertório conta com baiões, xotes, arrasta-pés, cocos e, principalmente, o frevo.
Nos anos 80 participou como intérprete de festivais de música na região de Arcoverde, sua terra natal, tendo em uma das versões participado como intérprete da música vitoriosa – Galope Aflito (Paulinho Leite – Múcio Magalhães). 
No início dos anos 90, foi um dos fundadores do Movimento Anárquico Cultural Forró Itinerante na cidade de Mossoró (RN), tendo atuado como coordenador da parte musical. Como não poderia deixar de ser, era também componente, como vocalista, do grupo de artistas que fazia as apresentação musicais. Esse projeto teve grande repercussão local, sendo considerado até hoje um dos marcos da cena cultural daquela Região.
Em 2003 e 2004 participou do FORRAÇO – Festival de Música Regional do Rio Grande do Norte tendo classificado duas canções de sua autoria, com destaque para “O Xote Derradeiro”, que obteve a quarta colocação.
Em 2007, na comemoração do Centenário do Frevo, lançou o CD “Frevo, Amor e Confete”, trabalho que registrou composições de sua autoria e de compositores de renome no Estado. De Getúlio Cavalcanti foi gravado o belo frevo canção “O Frevo é o Meu Lugar”. O poeta Chico Bezerra comparece no repertório com o frevo de bloco “Gilbertiana”. De Tonino Arcoverde, conterrâneo de Kleber, foi gravado o frevo canção “Na Ribeira”. Gustavo Tiné aparece com “A Mulher que Vira Peixe”. Foram lançados no CD, como estreantes na seara do frevo, outros compositores. É o caso de Fernando Duarte, Múcio Magalhães, Fábio Simões e o forrozeiro, já consagrado, Paulinho Leite.
No de 2010 obteve com o frevo canção “Frevo das Rosas” o terceiro lugar no Concurso de Música Carnavalesca promovido pela Fundação de Cultura da Cidade do Recife. A canção é uma parceria com o saudoso Maestro Josias Lima e foi interpretada pelo cantor Josildo Sá, tendo obtido uma boa execução em rádios da Capital, durante o período do carnaval.
Lançou no ano seguinte o CD “Dois no Frevo”, em parceria com o Maestro Josias Lima, onde foram incluídas composições de frevos de canção de sua autoria e dos compositores Fernando Duarte e Assis Calixto (Coco Raízes de Arcoverde), além de frevos de rua (instrumentais) de autoria de Josias Lima. Merece destaque neste disco a música “Sol de Olinda”, em que Kleber letrou melodia composta por ninguém menos que Luiz Gonzaga (o Rei do Baião) em parceria com João Silva.
Em 2015 lançou novo trabalho voltado para o forró, cujo título é "Cinema Novo", trazendo músicas de sua lavra e dos compositores arcoverdenses João Silva, Assis Calixto, Leandro Vaz, da dupla Paulinho Leite-Múcio Magalhães, Tonino Arcoverde e George Silva. Este CD foi contemplado pelo voto do público na categoria CD Cultura Popular Cantor no VII Prêmio da Música de Pernambuco.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Som da Terra lança novo álbum

Após completar 40 anos de carreira, a banda Som da Terra apresenta novo trabalho, intitulado Forrozança. 
Conhecida por seu extenso trabalho autoral, sucessos em novela da Rede Globo e peças de teatro, além do trabalho vocálico harmonioso, a banda Som da Terra inventa e se reinventa neste novo álbum.
A invenção do vocábulo Forrozança e da capa articulada surgiram para complementar os ingredientes presentes no CD e que marcam nova fase do grupo. O novo álbum conta com uma mistura primorosa de flauta, cordas e violões bem definidos num repertório marcado pelo romantismo característico do Forró Moderno, onde o Xote e o Arrasta-pé marcam presença.

Som da Terra traz em Forrozança músicas já conhecidas pelo grande público como “Expresso 2222”, de Gilberto Gil e “A natureza das coisas”, de Accioly Neto, apresentando-as em um novo formato. Sempre reverenciando os compositores da terra, o CD destaca também compositores nordestinos como o Rogério Rangel, Ozi dos Palmares, Tony Annes e Chik Clayton dentre as inéditas que compõem o álbum. As participações especiais ficam por conta de João Neto na viola e violões, e Luzico na sanfona.

"A Luz do Meu Forró" com Leonardo de Luna


A Luz do Meu Forró, é o mais recente trabalho de Leonardo de Luna. Com composições inéditas, este CD traz o amadurecimento das composições do poeta, e de uma qualidade de gravação excelente. Gravado em Monteiro PB, tem duas composições em parceria com o poeta João Bosco Pajeu, e uma música do compositor Martonio Holanda de Sobral CE. Inovando sempre, a música Noite Iluminada, um samba de latada, conta de uma forma poética, o nascimento de Jesus. Um CD alegre e com luz do início a conclusão.

Sobre o Artista:
Leonardo Luna Sampaio, nascido em 16 de Agosto de 1978 na cidade de Crato/CE, filho primogênito de Leopoldo Jesual Sampaio e Maria do Rosário Luna Sampaio, cresceu no meio da cultura popular. Seu tio Dedé de Luna era mestre de reisado e seresteiro, e Leonardo presenciou desde criança os desafios de violeiros, poetas, o mestre Correinha com o pífano e seu folclore, as apresentações de reisado e as poesias do mestre Elói Teles. 
 Sua infância foi marcada pela música e pelo sertão, ouvia Luiz Gonzaga e os recentes sucessos de Jorge de Altinho (na época). Aos dez anos já montava os primeiros acordes de violão, e aos quinze descobria a veia poética fazendo paródias e rimas. Foi nesse período que escreveu sua primeira música intitulada de Menina Morena. Leonardo foi músico da noite, passou por algumas bandas e resolveu parar de tocar por motivo de estudo e de trabalho. 
 Seu violão nunca ficou esquecido, mesmo em casa, continuava tocando e compondo. Em 2002, através de Josafá Barros, conheceu Flavio Leandro. Sempre fiel as suas raízes, enveredou pelos caminhos do forró pé de serra e em 2009, fundou o regional Forró Iluminado que durou apenas oito meses. Esse nome foi doado por Flávio Leandro, pois é ele detém os direitos do nome que é da sua produtora FOLUZ. Dando uma "canja" vez por outra nos shows de Flávio Leandro, o amigo deu um incentivo, e disse: “Vai em frente, você tem futuro... se não tivesse eu diria”. Como todo compositor, queria ouvir suas músicas na boca do povo, resolveu gravar o seu primeiro trabalho intitulado de Cacimba de Felicidade. Hoje, Leonardo D´Luna "O Poeta Iluminado", mostra para todo Nordeste o seu maravilhoso repertório, resgatando o que há de bom no verdadeiro forró.

Cantoria no "Velho Chico"

Cabe um registro especial sobre o trabalho de Maciel Melo, pernambucano, e Xangai, baiano, dois cantadores que se destacam na novela global “Velho Chico”. Eles participariam apenas da primeira fase do seriado, mas o papel deles agradou tanto que vão continuar até o último capitulo.
Maciel e Xangai interpretam uma versão romantizada do trabalho que os cantadores sertanejos desenvolvem, há muitos e muitos anos, que é o de cantarem a sua terra, através de uma poesia pura e muito criativa. Maciel Melo, nascido em Iguaraci, no sertão pernambucano, sempre cantou as belezas do São Francisco, rio que enche de orgulho os nordestinos.
Na novela, Maciel e Xangai representam muito bem os inúmeros cantadores dessa região castigada pela seca, mas rica em poesia e de grandes talentos musicais.